Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

quinta-feira, 20 de julho de 2017

NOVA PROPOSTA TECNOLÓGICA PARA COLETA DE MEL DE ABELHAS NATIVAS PEQUENAS - (TRIGONAS)

Como já foi propagado aqui na nossa página, iniciamos uma parceria com um experiente e dedicado meliponicultor australiano, mais conhecido como Bob Bee Man. Quem ainda não teve acesso pode ler a matéria aqui:

Ele já veio em 2011 ao Brasil em visita a nossa associação, quando a família AME-RIO teve a oportunidade de conversar pessoalmente sobre as características das abelhas australianas, aquela foi uma das ótimas tardes da associação.


Em 2013 já fizemos experiências aqui no Brasil, no meliponário do Ivan, utilizando potes plásticos em enxames de Uruçus Amarelas.

 E travando conversa com Bob Bee Man descobrimos que o comportamento de nossas meliponas frente a um pote de plástico como base de produção do seu mel, é bem diferente do comportamento das Trigonas Australianas quando recebem melgueiras plásticas como adianto de trabalho.   
  


Nosso interesse então é realizar pesquisas aqui no Brasil, utilizando o método de extração centrífugo do Bob, e consequentemente seus modelos de melgueiras. Vamos tentar experimentar as melgueiras plásticas com nossas trigonas: Jataís, Borás, Mandaguaris e muitas outras cujos potes sejam menores, e que não se justifique o método tradicional de sucção direta, utilizado nos potes de mel das grandes meliponas.

Atualmente as trigonas aqui no Brasil sofrem com um gargalo no manejo. Foram desenvolvidas caixas apropriadas, mas devido ao tamanho pequeno dos potes de mel a extração do mel continua prejudicada, ou em nível de eficiência e produtividade ou em grau de contaminação.

Queremos realizar diversas experimentações, tais como:
=>  adaptabilidade de várias espécies de trigonas à estrutura e material da melgueira.
=>  eficiência da coleta de mel.
=>  nível comparativo de contaminação do mel - método tradicional vs nova centrífuga
=>  produtividade final
=>  facilidade e custo de construção das melgueiras
=>  reprodução do equipamento e necessárias adaptações no processo de construção para fornecer a outros interessados a um custo razoável


Bem para isso tivemos que trazer um protótipo para o Brasil, e depois de um trabalho a "quatro mãos" de vários associados, conseguimos finalmente uma unidade do Extrator Centrífugo do Bob. 
Deixamos nossos agradecimentos a todos os associados e parentes que se envolveram nesta importante conquista da meliponicultura brasileira!!


Pretendemos começar os testes de adaptabilidade em enxames nativos já na próxima primavera, no meliponário de algum associado. Mas vamos também estudar a possibilidade de expandir esta pesquisa, com maior velocidade, para outros estados em que estas abelhas menores apresentem boa produtividade. Para isso peço que interessados para seleção entrem em contato com:

Abaixo algumas imagens da apresentação do Extrator Centrifugo na nossa Reunião Aberta do Mês de Julho no Bosque da Freguesia.

Conforme formos obtendo resultados de cada etapa das experimentações, faremos novas matérias para deixar todos os interessados atualizados.



video

Medina  

Nenhum comentário:

Postar um comentário