Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

terça-feira, 1 de novembro de 2022

Nosso comandante Gesimar foi navegar em outros mares


Nosso comandante Gesimar partiu rumo a outros mares.

Meliponicultor das antigas, foi um dos fundadores da AME-RIO exercendo a vice presidência e a presidência da nossa entidade por vários anos, ajudando a moldar a nossa associação.

Ele era do tempo do Orkut e dos grupos de discussões do Yahoo, ajudando na administração de um dos maiores e mais importantes grupos de discussões de meliponicultura da época: ABENA

Foi um incentivador e responsável para que muitos novatos transpassassem a linha do interesse para efetiva atividade na meliponicultura, sendo padrinho de muitos meliponicultores Brasil afora. Para os que ficaram no porto, deixou saudades, e uma bagagem de conhecimento.

O melhor para quem fica são os bons momentos. Muitas histórias que poderia contar dele, para todos rirmos juntos, mas acho que cada um terá a sua para se lembrar e guardar com carinho.

Era um camarada verdadeiro e transparente em suas emoções e sentimentos, expressando-os claramente.

Como dizem dos que portam grande vivência e experiência: um Mestre na Meliponicultura. Também um ótimo amigo e conselheiro.
Que navegue em Paz junto a outros grandes Mestres.


Medina

terça-feira, 18 de outubro de 2022

Adeus Magarão, nosso querido Diretor de Assuntos Científicos

Quero falar só de entusiasmo e bons momentos. Essas são as pegadas doces deixadas pelo nosso Diretor Científico Sérgio Magarão.

 


Um amigo da ciência e sempre com aptidão em incentivar os mais jovens à cultura. Na AME-RIO as primeiras praticas foram com a mais nova associada da época.  Não é atoa que foi Reitor da UNIRIO.


Médico de carreira, nos deixou no dia do médico. Tinha pela meliponicultura uma segunda paixão e um apreço sem fim. Contagiava, com suas histórias e atenção, as pessoas que o procuravam para conversar sobre abelhas nativas, e assim cultivava boas amizades. Mereceu o título "Amigo do Parque da Catacumba"! 

 
Abelhas vão e vem, rodopiam entre flores e trazem seus tesouros.
Derramam em potes de mil cores e sabores.
Sem ferrão, pacificamente resistem e defendem, entre as lamelas sua rainha.
Para que fiquem garantidas às gerações futuras, os segredos da boa meliponicultura.


Magarão se identificou, se agregou, se inspirou e defendeu a meliponicultura e seus valores.



Que Deus lhe conceda um lindo e doce meliponário celeste, Amigão! 

Medina       

domingo, 5 de junho de 2022

Dia do Meio Ambiente - Aprender a Agradecer

 Precisamos aprender a agradecer a Deus pelo dom da Terra – a terra que nos oferece abrigo cedendo recursos para construirmos nossas moradas, e condições para plantar alimentos produzidos nela - o povo descobria os mistérios da graça divina.

Ser grato pela "terra que mana leite e mel", pelos frutos, pelo pão e outras riquezas que vem sustentando Vida e consequentemente todas as relações humanas, que servem para moldar e crescer cada coração que já bateu sobre a Terra.


Uma terra prometida que brota leite e mel. Uma terra rica capaz de sustentar muito gado, na qual multiplica-se a oferta de leite, e que de tão rica e próspera, além do gado cederia o mel de suas veias.

E assim desde os tempos bíblicos o mel é um símbolo da prosperidade da terra.

Desse costume de agradecer por essa fartura que Deus nos oferece, veio a Festa da Colheita, que se tornou Festa das Cabanas, e ainda antes de Cristo em Festa de Pentecostes. E nessas festas o entendimento humano ampliou-se, e o sentido da gratidão a Deus cresceu, não só pela fartura que vem da Terra, mas por todas as benções de Deus.


Hoje dia 05 de junho de 2022 é dia de Pentecostes e dia do Meio Ambiente, e para nós meliponicultores o MEL e a ABELHA são os melhores símbolos para comemorarmos essa data.

Hoje inicia-se a Festa do Divino, o dia do Pentecostes, o dia do Meio Ambiente, e nós da meliponicultura saldamos e agradecemos a prosperidade e a fartura que Deus confiou em nossas mãos, em cada caixa de melípona, em cada enxame que multiplica a vida entorno de nós.

Nossas abelhas sem ferrão são as obreiras da prosperidade da natureza. Polinizam a fartura que deve sustentar 90% da cadeia alimentar mundial. Devemos aprender a agradecer o serviço que elas prestam pela Vida na Terra.


Fazemos parte do meio ambiente. 
E hoje agradecemos a Deus em podermos, de certa forma, colaborar com o meio ambiente!

Medina

terça-feira, 3 de agosto de 2021

Primeiro Curso de Capacitação da AME-RIO - 2013 - Meliponicultura

Amigos da AME-RIO e Internautas,

Hoje eu não vou fazer uma postagem, só vou colocar aqui algumas fotografias tiradas por nossa amiga, Noirce. Não vou nem comentar as fotos.