Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Tomatinhos Assados com Mel de Mandaçaia

SEMPRE QUE ACHO ALGUMA RECEITA QUE TENHA COMO UM DOS INGREDIENTES MEL DE ABELHAS NATIVAS, COSTUMO POSTAR AQUI PARA SERVIR DE INSPIRAÇÃO AOS QUE TENHAM NA CULINÁRIA UM HOBBY, E PARA OS LEIGOS NA ARTE, SIMPLESMENTE PARA ABRIR O APETITE E A VONTADE DE TER UM POTE DE MEL NATIVO NA PRATELEIRA DA GELADEIRA.

ABAIXO REPRODUZO DA PÁGINA "OBA GASTRONOMIA" DE ORLANDO BAUMEL, ESTA SABOROSA RECEITA COM TOMATINHOS CEREJA.
----------------------------------------------------------

Ingredientes
·        Tomates Cereja (ou Romanita) - 12 unidades
·        Mel de Mandaçaia (ou outro mel puro) - 2 colheres (sopa)
·        Azeite de oliva extravirgem - 3 colheres (sopa) e mais para armazenar
·        Tomilho fresco - 3 raminhos
·        Alecrim fresco - 2 raminhos
·        Alho - 3 dentes batidos com faca para abrir
·        Sal e pimenta-do-reino - À gosto
·        Muçarela de búfala em bolinhas (opciona) - 6 unidades
Instruções
Corte os tomatinhos ao meio. Cubra uma travessa refratária com papel alumínio e coloque as metades de tomate com a parte cortada virada para cima. Tempere com o sal e a pimenta. Regue com o mel e o azeite e coloque o alho e as ervas por cima.
Preaqueça o forno em 200°. Coloque a travessa e deixe assar por 40 minutos. Retire, espere esfriar e coloque em um recipiente de vidro. Ponha mais azeite e conserve em geladeira por até 3 dias.

 O importante é fazer e ter esta maravilha sempre a mão. É um super coringa na cozinha.
Sirva como antepasto (com torradas) ou acompanhando peixes, aves e saladas.Esta é uma receita que depois que você fizer a primeira vez, vai querer repetir sempre. Tomates Assados (ou confitados, se quiser gourmetizar) são deliciosos e versáteis demais, cabendo em diversas preparações. Ele sozinho se basta, apenas servido em torradas, mas pode guarnecer peixe e aves e compor uma bela salada verde.

Tomatinhos assados com  mel


Tomatinhos assados com mel 1


quarta-feira, 22 de junho de 2016

5ª EDIÇÃO do CONCURSO NACIONAL DE MÉIS DE ABELHAS SEM FERRÃO




Degustação de mel de abelha sem ferrão é algo bem novo, assim como quase todos os assuntos referentes às abelhas sem ferrão. No ritmo que a tecnologia da comunicação avança, hoje pode parecer inusitado pensar que um concurso de degustação de méis nativos seja um evento novo ou diferente. 
Há quinze anos se fizesse uma busca na internet com o termo “abelha sem ferrão” seria possível contar nos dedos de uma mão todos os resultados obtidos, e destes selecionar um com informação significativa sobre nossas abelhas. Nessa época falar em concurso de mel de abelha sem ferrão era inimaginável. 
Todas as boas ideias tem uma história, e este concurso não é diferente.
Tudo começou com um homem que teve o sonho de alçar o verdadeiro sabor do mel nacional, aquele produzido por abelhas nativas, ao seu merecido reconhecimento.
Assim, em 7/01/2009 Pedro Paulo Peixoto, primeiro presidente da AME-RIO, idealizou e teve coragem de lançar o empreendimento. Guardo até hoje a comunicação oficial do lançamento.

Prestigiado por vários produtores, a ideia do concurso ganhou corpo e passou a ser replicada em disputas de eventos regionais, simpósios, etc.

Daqueles bons tempos para cá a pressão dos produtores e do mercado tem provocado o início da regulamentação de nosso delicioso produto, cada vez mais reconhecido e requisitado pelo público, inclusive e cada vez mais, nas cozinhas goumert. 
Essa edição do CONCURSO NACIONAL DE MÉIS DE ABELHAS SEM FERRÃO foi organizada sob uma regra que fosse capaz também de acompanhar estas exigências legais.


Trinta e quatro amostras inscritas, cinco categorias de conservação, seis juízes. 



Céu azul, dia fresco para os padrões cariocas, o concurso transcorreu emoldurado pelo cenário verde tropical do Parque Municipal da Catacumba, localizado na Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos cartões postais do Rio de Janeiro.


Comissão julgadora (começando à esquerda):
1. Dra. Mônika Barth - pesquisadora da FIOCRUZ
2. Chef Gourmet Flávia Quaresma - reconhecida gourmet, comandou o programa “Mesa para Dois “ no GNT
3.Prof, Álvaro Madeira – Associado e membro fundador da AME-RIO, membro das comissões julgadoras dos concursos anteriores;
4. Dra. Cristina Lorenzon - Zootecnista e professora da UFRRJ, especialista em abelhas, com ênfase em produtos e processos;
5. Dr. Rogério Marcos de Oliveira - pesquisador da UFRB;
6. Chef Paulo Abreu Lima – Mestre em cultura Alimentar, proprietário do "Fazenda Culinária" no Museu do Amanhã;  


OBJETIVO:
Selecionar como CAMPEÃO uma amostra de mel de abelhas nativas, com base em critérios sensoriais de melhor percepção do aroma, bouquet e sabor a vista dos padrões organolépticos do mel in natura fresco e recém coletado.

O julgamento foi precedido por uma excelente palestra do Dr. Rogério Marcos de Oliveira, que veio nos trazer informações sobre a legislação, comercialização, processos de conservação de méis e as implicações comerciais. Abordou brilhantemente esses pontos com ênfase nas questões gustativas do mel nativo perante o mercado.


No final, pediram a palavra Dra. Mônica Barth e Dra. Cristina Lorenzon, e enfatizaram duas questões levantadas na palestra: Dra. Mônica pontuou a questão da sanidade do mel e a importância das boas práticas de coleta. E Dra. Cristina Lorenzon chamou a atenção para dados significativos trazidos pelo Dr. Rogério referente especificamente a importância da conservação e recuperação do meio ambiente para obter boa produtividade.


A avaliação das amostras se deu com os jurados isolados em sala apropriada. Trabalhos iniciados, todos concentrados nas suas tarefas e responsabilidades. Posso afirmar que a sala do júri se transformou em uma grande nave.
Apertem seus cintos que a viagem pelas notas olfativas e gustativas vai começar!
Por aproximadamente quatro horas estes jurados se debruçaram sobre as amostras: cheira, degusta, sorve, memoriza...anota.


Os sentidos foram aguçados, cada detalhe observado calmamente, sem pressa. 
Vira-se o frasco da amostra, observa a bolha de ar rolar em contraste ao brilho da luz, como uma lente, vai produzindo reflexos nos mais diversos tons de amarelo e dourado. 
O conteúdo revela-se e parece se apresentar ao degustador:
 “_ Olá eu sou um mel diferente!”. 
Esse é o primeiro contato com a amostra, daí para frente inicia uma viagem que seria melhor realizada se os olhos fossem vendados e tivesse uma música ambiente.

Abrir o frasco e sentir o aroma é sempre uma emoção. Ora explosivo, ora serpentiando vagarosamente nas narinas. Ora sereno e conhecido, ora intenso e surpreendente. A viagem começa. 
As sinapses olfativas se fazem com as lembranças acumuladas de nossas experiências. Nessa etapa os gourmets levam vantagem por estarem diariamente em contato com aromas e sabores. 
Mas o mel é nativo e os aromas também, e não tem um brasileiro que não consiga lembrar os aromas da bala de coco, do doce de caju, do abacaxi, caqui, jaca, manjericão e de tantos outros... que vão brotando das suas lembranças de infância.

 

Depois deixa aquele líquido escorrer sobre a colher, sente o aroma outra vez, fecha o olho e degusta demoradamente. O sabor vai se espraiando e atingindo todas as papilas, marcando sua presença, e de novo novas sinapses se fazem. 
As lembranças borbulham, e aí as surpresas... 
Sabores inesperados. Ora coincidentes com o aroma, ora surpreendentes. Fortes ou serenos, persistentes ou nem tanto, mas com toda a certeza todas as 34 amostras transformam o conceito de quem experimenta. 
Quem passa por esta experiência definitivamente terá um novo e exigente conceito em relação ao sabor de mel, diferente ao que o consumidor padrão tem.

Foram 34 amostras com representatividade de peso: Jataí, Mandaguari, Jupará, Tiúba, Uruçu Amarela, Nordestina, Capixaba, Cinza, Mandaçaia, Boca de Renda. Vindos de norte a sul do país, refrigerados, congelados, maturados, desumidificado e pasteurizado.

Como acompanhei todo o processo, posso assegurar que foi um julgamento difícil, longo e cansativo, mas acima de tudo surpreendente. A dificuldade pode ser debitada à individualidade e a personalidade dos sabores e aromas. E foi surpreendente, até para os mais experientes na tarefa, pela tamanha diversidade e alta qualidade das amostras.

Dr. Rogério, acostumado a juris de mel e nosso companheiro desde o primeiro concurso, ficou encantado com a quantidade de amostras participantes, e por suas entusiásticas observações durante o julgamento, entendi que conseguiu dar rumo às conclusões sobre aspectos da qualidade do mel nativo em face ao tipo de processo de conservação. Acho que a relevante quantidade de amostras, e a presença de representantes em todas as categorias permitiu que ele ponderasse melhor em suas teorias.

Nós organizadores, também estamos aprendendo a cada experiência, e junto com todos os participantes nos aprimorando, com nossos erros e acertos.

Esta 5ª edição do Concurso Nacional de Méis de Abelhas Sem Ferrão – Ame-Rio ainda conta com um levantamento fisioquímico de cada amostra, que está sendo feito pela Dra. Mônica Barth da Fiocruz e Dra. Juliana Paes da UFRRJ.
 Esta pesquisa nos revelará a existência dos principais antioxidantes presentes, açucares, pólen e etc. 
Apesar de não contabilizar no julgamento, será base para um importante levantamento das características peculiares do mel meliponídeo. As conclusões e trabalhos decorridos desses dados poderão contribuir para balizar regulamentos e leis, que ainda estão sendo elaboradas, afinal as leis devem reconhecer o produto nacional e não adequá-lo às características de produtos exóticos.

A disputa foi acirrada, e o grande CAMPEÃO desta 5ª Edição foi um Mel coletado de diversas caixas em Belém do Pará, de Uruçu Amarela. A meliponicultora responsável é Elisângela de Sousa Rêgo, que nos enviou uma amostra de mel maturado no seu “Meliponário do Duca”, surpreendeu a todos com o equilíbrio entre sabor/aroma, e apresentando notas sensoriais de “Vinho do Porto”. 
Elisângela vai receber em casa o certificado, troféu e uma camiseta da AME-RIO. Os vencedores de cada categoria também receberão certificado e camiseta.


Tudo começou com um sonho em 2009, tempos em que se falar em degustação de mel nativo era quase um dialeto de uma tribo em extinção. 
2016 vem revelar que o dialeto tem se expandido, que a tribo vem conquistando mais adeptos, e que a meliponicultura e seus maravilhosos produtos estão despertando no horizonte do mercado como a alvorada de um dia resplandecente.




PS.:

Em breve postarei o retrato de alguns participantes da lista acima, e suas caixas.

Medina

sexta-feira, 15 de abril de 2016

CURSO MELIPONICULTURA AME-RIO - 2016




Estamos divulgando o nosso próximo

  Curso de Meliponicultura AME-RIO 2016

O curso ocorrerá nos dias 21 e 22 de MAIO DE 2016 (sábado e domingo consecutivos)
Agora já conseguimos definir o local do Curso, será na Floresta da Tijuca (PNT) no Centro de Visitantes. 


O curso terá duração de dois dias consecutivos.
 Dias 21 e 22 de maio de 2016, com a carga horária estendida de 9hs até às 17hs, onde serão dadas todas as aulas teóricas já programadas e algumas práticas.
Uma prática suplementar, que consiste  em fazer desdobras de meliponas ao vivo, será oferecido aos alunos ao longo do ano. 
Serão avisados quando estas desdobras ocorrerão nos 8 parques em que temos parceria, e estarão livres para acompanhar o procedimento.
Isto se deve ao clima, que costuma ser desfavorável para desdobras neste período de maio, portanto estas práticas serão disponibilizadas a partir da primavera para os alunos que quiserem acompanhar. 
Valor R$ 300,00. 
Forma de pagamento: 50% no ato da confirmação e 50 % no primeiro dia de aula.

Formada a turma, enviarei e-mail confirmando, com dados para depósito em conta da AME-RIO. Depois de efetuarem o depósito, deverão enviar comprovante e dados de inscrição que solicitarei. 
  
Quanto ao curso : 
Teremos o sorteio de 2 enxames ( Mandaçaia e Jataí) no final do curso e de uma caixa racional vazia.
Todos receberão DVD com apostila digital AME-RIO e também a reunião de uma coletânea de artigos, livros em pdf, pesquisas, vídeos e material de estudo existente na internet e considerados importantes para o conhecimento de um meliponicultor. Também terão direito a apostila AME-RIO impressa em papel, em P&B.

Os pontos a serem abordados no curso:
Teoria
ð Parte 1 - APRESENTAÇÃO – OBJETIVOS DA CRIAÇÃO
ð Parte 2 - PRODUTIVIDADE
ð Parte 3 - BOAS PRÁTICAS NA COLETA DE MEL
ð Parte 4 - PROCESSAMENTO DO MEL
ð Parte 5 - CICLO DE VIDA DAS ABELHAS
ð Parte 6 – PECULIARIDADES DAS TRIGONAS
ð Parte 7 - MÉTODOS DE DESDOBRA E CUIDADOS
ð Parte 8 - IMPACTO DE UMA DESDOBRA NO CICLO DE UM ENXAME
ð Parte 9 - PASTO MELÍFERO E POLÍNICO
ð Parte 10 - PRAGAS E INIMIGOS
ð Parte 11 - ISCA PET E FEROMÔNIO
ð Parte 12 - ALIMENTAÇÃO DE INVERNO
ð Parte 13 - ESCOLHA DA CAIXA
ð Parte 14 - FERRAMENTAS
ð Parte 15 - NOÇÕES DA LEGISLAÇÃO
 Prática
ð Parte 16 – PREPARO DE XAROPE DE INVERNO E BOMBONS PROTEICOS
ð Parte 17 – CONSTRUÇÃO DE ISCAS PET'S
ð Parte 18 – VISTORIA
ð Parte 19 – IDENTIFICAÇÃO DOS DISCOS
ð Parte 20 – EXECUÇÃO DE UMA DESDOBRA
ð Parte 21 – TRANSFERÊNCIA DE ISCA-PET PARA CAIXA RACIONAL

CERTIFICADO pela AME-RIO & FAAMERJ 
(Associação de Meliponicultores do Rio de Janeiro)
(Federação das Associações de Apicultores e Melipicultores do RJ)
INTERESSADOS E-MAIL PARA:
REDATOR@AME-RIO.ORG

terça-feira, 22 de março de 2016

RESULTADO e MOMENTOS do CONCURSO NACIONAL DE MÉIS DE ABELHAS NATIVAS AME-RIO - 2016

CENÁRIO TROPICAL COMBINA COM ABELHAS MELIPONAS E COM MÉIS ESPECIAIS!!!
NOSSO CONCURSO FOI EMOLDURADO POR ESTE ESPETACULAR VERDE TROPICAL.
E QUERO INICIAR ESTA POSTAGEM AGRADECENDO A TODOS OS CONCORRENTES,QUE MANDARAM AMOSTRAS DE MÉIS ORIUNDAS DE TODAS AS REGIÕES DO BRASIL, AOS JURADOS QUE ABRILHANTARAM NOSSO CONCURSO E TODA A EQUIPE DA AME-RIO QUE SUOU A CAMISA PARA QUE TUDO ACONTECESSE, SEM ESTES TRÊS PILARES ESTE CONCURSO NÃO TERIA OCORRIDO DA MANEIRA EDUCATIVA E  PRAZEROSA.
AGRADECEMOS TAMBÉM A FRATERNAL E EFICIENTE ACOLHIDA PROPORCIONADA PELO NOSSO DIRETOR SÉRGIO MAGARÃO, RESPONSÁVEL PELO MELIPONÁRIO DA CATACUMBA.

A SEGUIR A LISTA DE TODOS OS CONCORRENTES, COM DESTAQUE PARA A MELIPONICULTORA DO MEL CAMPEÃO.
O QUE TODOS QUEREM SABER É O RESULTADO FINAL: 
NOSSO GRANDE CAMPEÃO É UM MEL DE BELÉM DO PARÁ, DE URUÇU AMARELA, ENVIADO POR ELISÂNGELA DE SOUSA RÊGO.
 


ELISÂNGELA VAI RECEBER UM CERTIFICADO DE MEL CAMPEÃO COM SEU NOME GRAVADO, UMA CAMISETA DA AME-RIO E O TÃO ALMEJADO TROFÉU.
E O PRIMEIRO COLOCADO DE CADA CATEGORIA VAI RECEBER UM CERTIFICADO E UMA CAMISETA.

JÁ ENVIEI MENSAGEM A TODOS OS PARTICIPANTES QUE ME FORNECERAM E-MAIL, E POSTERIORMENTE VOU ENCAMINHAR SOMENTE A ELES, RELAÇÃO DAS PONTUAÇÕES DOS CONCORRENTES E OUTROS DETALHES DE SEUS MÉIS. 

CONFORME DESCRITO NAS REGRAS, OS MÉIS VÃO PASSAR POR ANÁLISE DE ANTIOXIDANTES, AÇUCARES, PÓLEN E OUTROS QUE FOREM POSSÍVEIS. ESTAS ANÁLISES SERÃO FEITAS PELA DRA. JULIANA DA UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO E PELA DRA. MÔNICA BARTH DA FIOCRUZ.
A PARTIR DAS ANÁLISES DE ANTIOXIDANTES A DRA. JULIANA (abaixo) VAI DESENVOLVER UMA PESQUISA, QUE POSTERIORMENTE SERÁ DIVULGADA, 

OS RESULTADOS INDIVIDUAIS DAS ANÁLISES SERÃO ENCAMINHADOS PARA O RESPECTIVO PRODUTOR. 
ACHAMOS QUE COM ISSO TUDO, NO FINAL DE TODO PROCESSO, OS PARTICIPANTES TERÃO UMA BOA IDEIA DE SEUS PRODUTOS, SUAS QUALIDADES E POTENCIAIS.



O EVENTO EM SI FOI UMA OCASIÃO PARA A BOA CONVIVÊNCIA, ENTRETENIMENTO, APRENDIZADO, E UMA GRANDE OPORTUNIDADE DE CONHECER MAIS PROFUNDAMENTE A MELIPONICULTURA E MUITOS PERSONAGENS LIGADOS A ELA.
TODOS ASSOCIADOS E CONVIDADOS PUDERAM CONVERSAR COM OS VÁRIOS PESQUISADORES PRESENTES, CHEFS DE COZINHA, DENTRE OUTROS PROFISSIONAIS PRESENTES. 
ABAIXO, POR EXEMPLO PODEMOS VER LUDIMILA GASPAR, DO MAPA, PAULO DE ABREU, DO FAZENDA CULINÁRIA, E PAOLO SOLINAS, ITALIANO FORMADO EM GASTRONOMIA, QUE VEIO CONHECER ESSES SABORES DIFERENCIADOS DAS ABELHAS BRASILEIRAS.
   
 NOSSO PRESIDENTE GESIMAR, INICIOU COM ALGUMAS PALAVRAS RECEPCIONANDO OS PRESENTES E ENUMERANDO AS ATIVIDADES PARALELAS AO CONCURSO.

LOGO APÓS TIVEMOS UMA ESCLARECEDORA PALESTRA PROFERIDA PELO JURADO DR. ROGÉRIO ALVES, DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RECONCAVO DA BAHIA
.
 ELE FALOU SOBRE LEGISLAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO, SOBRE PROCESSOS DE CONSERVAÇÃO DE MÉIS, E IMPLICAÇÕES COMERCIAIS. ABORDOU COM ENFASE AS QUESTÕES GUSTATIVAS DO MEL NATIVO PERANTE O MERCADO. 



AO FINAL DA PALESTRA DO DR. ROGÉRIO, A DRA. CRISTINA LORENZON (também jurada) E A DRA. MÔNICA BARTH ACRESCENTARAM MAIS ALGUMAS INFORMAÇÕES.
 
FORAM MUITAS INFORMAÇÕES PRECIOSAS, E MUITOS FICARAM ATÉ SURPRESOS COM OS DADOS TRAZIDOS PELO DR. ROGÉRIO; 

FINAL DA PALESTRA, OS JURADOS SE PREPARARAM PARA SE ISOLAREM EM UMA SALA RESERVADA, ONDE COMEÇARIA O GRANDE DESAFIO DE DEGUSTAR E PONTUAR 34 AMOSTRAS DE MÉIS NATIVOS. CONFORME DR, ROGÉRIO, A MAIOR REUNIÃO DE AMOSTRAS JÁ REALIZADAS E COM MAIOR DIVERSIDADE E REPRESENTATIVIDADE.
COMEÇANDO A ESQUERDA, TEMOS: DRA. MÔNICA BARTH, MEDINA, CHEF FLÁVIA QUARESMA, PROF. ALVARO MADEIRA, DRA. CRISTINA LORENZON, DR. ROGÉRIO ALVES E CHEF. PAULO DE ABREU.  

O EVENTO, NÃO FICOU SÓ NAS PALESTRAS, AINDA CONTAMOS COM UMA BARRAQUINHA ORGANIZADA PELA NOSSA DIRETORA JÚLIA, E APOIADA PELA TESOUREIRA CELICINA, FORAM DISPONIBILIZADAS MUITAS MUDAS MELITÓFILA, ISCAS COM CERA NATIVA, ATRATIVOS PARA ISCA, LIVROS, CAMISETAS, SACOLAS DE TECIDO E BOMBA SUGADORA DE MEL.


LÁ DENTRO DA SALA REFRIGERADA, MUITO TRABALHO AGUARDAVA A TODOS OS SEIS JURADOS .... 
UMA MESA COM 34 AMOSTRAS OS AGUARDAVA..


NOSSO PRESIDENTE ANSIOSO POR CONHECER O VENCEDOR. QUAL DELES SERÁ ?



TRABALHOS INICIADOS ..... TODOS CONCENTRADOS.
OBSERVAR ...
SENTIR OS AROMAS...


FRITZ OBSERVA DE PERTO TODO O PROCESSO...
SEIS AMOSTRAS DE CADA VEZ ...
DEGUSTA, SORVE, CHEIRA .... MEMORIZA ...ANOTA ... 


MUITAS SURPRESAS ESPECIALMENTE AO PALADAR DOS CHEFS ....
QUANTA EMOÇÃO, SURPRESA, ENCANTAMENTO TODOS OS JURADOS EXPRIMIAM!


PENSAR , PENSAR , PENSAR ... 
APURAR A MEMÓRIA GUSTATIVA ...
JULGAR ... 
QUE DIFICULDADE ..!!!


OS CHEFS ANOTARAM ALGUMAS NOTAS SENSORIAIS QUE TRANSCREVO DOS VENCEDORES:
20R -  UVA ESPUMANTE E TAMARINDO
11R - VINAGRE DE MAÇÃ E COURO
21R - UVA E KIWI
1C - FRUTAS SECAS, CARAMELO E TÂMARA
5M - FLORES E VINHO DO PORTO
4M - PIMENTA BIQUINHO E DEDO DE MOÇA
2M - TOMATE E CAQUI
3D - CACHAÇA E DOCE DE CAJU
2D - FLORAL INTENSO
1P - CANA DE AÇUCAR E PÃO DE MEL
2P - AZEITONA CRUA 

APRENDI MUITO ACOMPANHANDO O JULGAMENTO, SEMPRE AQUI OU ALI OUVIA UMA EXPLICAÇÃO, OBSERVAÇÃO PERTINENTE E INSTRUTIVA. 




TUDO FOI FRUTO DE MUITO TRABALHO, E QUANDO ME REFERI QUE A EQUIPE SUOU A CAMISA ... FOI SÉRIO !!!

SIMULTANEAMENTE DO LADO DE FORA TODOS OS PRESENTES FAZIAM UMA VOTAÇÃO PARALELA.
INICIALMENTE PLANEJAMOS PROMOVER UMA DEGUSTAÇÃO GERAL E AO FIM TODOS VOTAREM EM UMA AMOSTRA.
MAS DEVIDO A QUANTIDADE DE AMOSTRAS E O POUCO PREPARO DOS PRESENTES, OPTOU-SE POR DIVIDIR AS AMOSTRAS POR ESPÉCIE DE ABELHAS, E DAÍ VOTAREM O MELHOR DE CADA ESPÉCIE ...
CARLOS IVAN FOI O MAESTRO DESTA GRANDE DEGUSTAÇÃO!

QUEM NÃO CONHECIA FICAVA IMPRESSIONADO, E QUEM JÁ CONHECIA FOI BRINDADO COM A MAIOR DEGUSTAÇÃO SIMULTÂNEA DE MÉIS NATIVOS ATÉ ENTÃO ORGANIZADA. 


A REPERCUSSÃO ENTRE OS PROFISSIONAIS DA COZINHA FOI TÃO GRANDE, QUE O RESTANTE DAS AMOSTRAS DE MÉIS, VAI SER DIRECIONADO PARA UM EVENTO AINDA A SER ORGANIZADO, COM A PRESENÇA DE VÁRIOS CHEFS.
UMA DEGUSTAÇÃO ENTRE UM PÚBLICO SELETO DE PROFISSIONAIS DA COZINHA.
AGUARDEM POR MAIS EMOÇÕES ...


MAS SE VOCÊS PENSARAM QUE O EVENTO TERMINOU ... IVAN AINDA DESENVOLVEU ATIVIDADE NO MELIPONÁRIO.... 


E ASSIM TERMINOU A TARDE DE SÁBADO COM ESTA SEMPRE AGRADAVEL CONVIVÊNCIA JUNTO A EQUIPE AME-RIO.

MEDINA