Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

6ª EDIÇÃO DO CONCURSO NACIONAL DE MÉIS - AME-RIO

Informamos aos interessados para irem separando seus melhores méis, ou cuidando do seu melhor enxame, ou transferindo sua caixa para o melhor pasto melífero.
A 6ª Edição do CONCURSO NACIONAL DE MÉIS AME-RIO
vai ocorrer no segundo semestre deste ano!!
Estamos carinhosamente preparando toda a logística para receber as amostras que concorrerão este ano. Os moldes da 6ª edição serão semelhantes ao da última edição, concorrendo aos mesmos critérios e parâmetros: Transparência, Densidade, Cor, Acidez, Bouquet, Aroma e Sabor. No entanto nesta edição teremos apenas as categorias Refrigerado, Maturado e Desumidificado, ficando descartadas as categorias: Congelado e Pasteurizado.
EM BREVE PUBLICAREMOS E DIVULGAREMOS O EDITAL DO CONCURSO!

Contato : REDATOR@AME-RIO.ORG

segunda-feira, 18 de dezembro de 2017

CONQUISTAS 2017 - AME-RIO


Este ano de 2017 a AME-RIO teve que se desdobrar para conseguir administrar a sua agenda de compromissos.
Muito trabalho de todos os administradores, muita garra, muita vontade de plantar ideias e ideais!

Como foram muitas as atividades além das tradicionais reuniões abertas que promovemos todos os terceiros sábados de cada mês, vou postar abaixo só algumas imagens mais representativas e alguns dizeres.....

Não posso deixar de mencionar que em 2017 a nossa querida associação completou 10 anos de fundação. Estamos entrando na adolescência administrativa. As Leis mudaram, as exigências legais aumentaram. Tal como as obras de saneamento em uma cidade, os administradores da AME-RIO tiveram que gastar um bom recurso monetário e humano para atualizar todos os documentos da associação, um investimento muito importante para nosso crescimento, mas como as obras de saneamento de uma cidade, não gera fotos nem imagens bonitas.
Então apertem os cintos, se acomodem confortavelmente e vamos as imagens que conseguimos captar da nossa retrospectiva de 2017: 

A AME-RIO distribuiu muitos enxames de mandaçaias, em sorteios aos alunos do curso, ou nas tradicionais rifas entre os presentes nas nossas reuniões abertas mensais. Também sorteamos caixas vazias, e enxames de outras espécies entre associados quites com a instituição.  


 


Fomos convidados a participar de vários eventos em dias marcantes como o dia do meio ambiente, ou das abelhas ou da árvore. Ou fomos citados em matérias como a editada pelos Amigos do Parque Nacional da Tijuca.



Em um desses compromissos, no Parque da Freguesia do qual somos parceiros, o Bispo Orani interagiu diretamente com a Hercilia da nossa administração e se interessou bastante pela nossa luta.  


Em outro a convite, da secretaria do meio ambiente da Prefeitura do Rio de Janeiro, passamos a tarde junto de muitas crianças!


 Participamos do aniversário de 199 Anos do Museu da Quinta da Boa Vista, a convite da nossa associada Dra Leila Morgado.



Em Brasilia estivemos duas vezes, este ano ! 
O objetivo? 
- Participar da alteração da intragável resolução CONAMA 346. 
Carlos Ivan, o atual presidente se virou nos 30 para nos representar nas duas reuniões!!



Aproveitando a oportunidade de estar com a Dra. Gena da Bahia, também presente, fizemos um convite para que venha ao Rio de Janeiro. 
E já a esperamos para palestrar sobre legislação na nossa próxima reunião do dia 20 de janeiro de 2018. Ela vai trazer esclarecimentos mais detalhados sobre a 346, suas implicações e negociações, e mostrar a nova Lei estadual de meliponicultura da Bahia.
Seja bem vinda Dra. Gena! 
Gesimar, vice presidente e marinheiro de muitas viagens, também participou e contribuiu em uma das reuniões.
 

Aproveitamos a viagem a Brasilia e a estadia gratuita na casa do nosso simpático e desbravador Heráclito Sette, associado "satélite", para conhecer mais de perto seu trabalho incansável com as crianças de escolas de Brasília.




E claro fomos também convidados por ele a passar a técnica de montagem da nossa original maquete de caixa de abelhas nativas. Que agora ele vai somar as suas palestras com as crianças. 

 Estivemos na tradicional Semana do Fazendeiro em Viçosa, a qual os nossos associados Hercília e Roque não perdem nenhuma edição há alguns anos, e nos representam. 
Eles assistem todas as aulas do Prof. Weyder, e nos trazem as novidades. Mas este ano tivemos uma surpresa: nosso nome divulgado em seu curso, reconhecendo nossa dedicação a causa das abelhas nativas. 
  Poderíamos ter reconhecimento mais gratificante ?

 Estivemos em excursão conhecendo a Aldeia Itaxi, e conversamos sobre o conhecimento deles sobre abelhas nativas.


Lá tive a oportunidade de conversar também com o Cacique Kuaray, de 117 anos de idade. Foi uma experiência incrível! Ele falou das abelhas nativas e das dificuldades com o choque de culturas e gerações.
   
Formamos mais duas turmas de meliponicultores iniciantes.
Na verdade, costumo dizer que eles participam de um tratamento oftalmológico, pois quando terminam o curso não param de ver abelhas onde antes não viam nada !
Dentre muitas parcerias já estabelecidas, na turma de novembro tivemos a participação do Rodolfo do RioZoo, e  Ana, bióloga da mesma instituição, já se programou para participar do próximo curso. 


Até Nelson Victor, presidente da FAERJ participou de um deles! 
Quem acha ele aqui embaixo? 


Não podemos esquecer de mencionar que em uma das turmas abrimos vagas para 4 índios das 2 aldeias que conhecemos em Paraty: Itaxi e Araponga! 
Eles serão o inicio de um projeto que ainda estamos tentando captar recursos para realizar. 
Quem qui$er ajudar é $ó no$ procurar!  

Importamos da Austrália uma inovadora centrífuga para coletar mel higienicamente e com maior produtividade de abelhas pequenas, como jataí, borá, iraí e outras...
Com autorização do inventor, nosso parceiro Bob BeeMan, estamos em testes de adaptação da melgueira padrão Austrália aqui em nossos enxames nativos.
O associado Fritz ficou muito interessado.
As melgueiras já foram adaptadas em alças e caixas testes. 

O associado Antônio Alves, bom marceneiro, já montou uma caixa teste para jataís, e a deixou no Rei das Jataís, como é conhecido o Farinha, um dos fundadores da AME-RIO. 
 

Outra versão de alças com a melgueira australiana foi construída pelo Carlos Ivan, uma delas já foi entregue a associada Dra. Leila Morgado, do laboratório de palinologia da UFRJ, que instalará na Ilha Grande para testes e posterior análise do mel. Outra alça será entregue a associada Claide, que mora em um sítio em Guapimirim. 


Na onda das melgueiras australianas, Antônio Alves também está tentando a técnica com as uruçus amarelas, mas usando sementeira como melgueira. 
 

Com a ajuda do voluntariado da Floresta da Tijuca, o meliponário do PNT foi reformado, e espécies nativas foram plantadas nas proximidades.



O parque da Freguesia também recebeu cuidados com placas indicativas em diversas árvores em que encontrávamos enxames em ninhos naturais.


O novo associado e diretor Alessandro (camisa azul) nos colocou em interação com o Aeroporto do Galeão, abrindo portas para uma parceria. E já tivemos atividades nos arredores de lá. 
Ele vai abraçar uma representação "satélite" de Niterói e redondezas. 
Alessandro tá concorrendo ao título de capturas de jataís dentro da associação!







Os organizadores notaram que as abelhas fizeram tanto sucesso com as crianças, que uma foto do evento foi escolhida para fazer parte de um dos meses do Calendário 2018 do Aeroporto Galeão! 
Olha a associada Hercília agora muldialmente conhecida !
  Um dos nossos palestrantes de inverno foi o Dr. Lucas Zuben da USP de Ribeirão Preto. No inverno não mexemos em enxames, mas convidamos mestres de outros pontos do país para nos trazer conhecimento novo. 
Lucas nos trouxe os segredos das estratégias de ataque químico das abelhas Limão.


Olha ele aí conversando com Adilson do CEPTA, no encontro realizado no Meliponário do Abreu.


Vocês estão cansados? Muitas imagens? Aguentem mais um pouco, pois estão só lendo parte de nossa atividade. 
Só mesmo com muito mel nativo, boa vontade e amor às abelhas que a equipe AME-RIO foi dando conta de tantos compromissos.
Se chegaram até aqui, continuem lendo, que tem muito a apresentar ainda!! 

Paraty foi palco de apresentação em uma feira de AgroEcologia, e a aula prática para os índios das aldeias Itaxi e Araponga (Karay, Tupã e seus companheiros), que fizeram o nosso curso. Além deles, pessoas que visitaram o nosso stand também se interessaram em acompanhar a prática ao vivo com as abelhas. 



No stand, tivemos a visita do Prefeito de Paraty, o do secretário de meio ambiente.

 

A delegada federal de agricultura, Danielle Barros, também nos prestigiou em Paraty.


E tal qual Heráclito em Brasília, e Alessandro em Niterói, agora temos um associado "satélite" em Paraty, para nos representar oficialmente em toda aquela região, José Aldoir. 
Ele veste nossa camisa e já assumiu o espírito de disseminação de cultura e conhecimento adotado pela associação, e interage com estudantes, crianças, idosos, curiosos e interessados! 
Valeu Aldoir, seja bem vindo a nossa Diretoria! 

Este menininho, Michael da escola Waldorf Quintal Mágico Paraty, ficou encantado com a nossa maquete cheia de abelhinhas dentro!
Perguntou muito e pediu uma foto dele ao lado daquele objeto tão fascinante.
Acho que ganhamos mais um adepto!!

A filha do Aldoir também entrou na dança !

Nesta aventura em Paraty tivemos a valiosa ajuda do associado Heitor Cintra, dando força e levantando as mangas. 
Aí gente! Precisamos de muita ajuda voluntária como esta para 2018, o trabalho vai aumentar!!  




 Ainda em Paraty, na casa do Aldoir, realizou-se a aula prática! Crianças aos cuidados da Rita, esposa do Ivan. 


Marmanjos com o Tio Ivan, Aldoir e Heitor Cintra!

 Quem estava passando também por lá e estabeleceu contato foi o André do Meliponário Saco do Céu, na Ilha Grande, da BeePoint. Qualquer hora em 2018, André, aparecemos aí na Ilha Grande!!



Mas tivemos aulas práticas aqui no Rio de Janeiro também. E teremos outras ainda a serem marcadas com os alunos dos cursos.

Vamos falar agora de churrasco.
Tivemos uma bela recepção oferecida pelo Associado Wagner, em sua casa em Itaipu, para conhecer seu magnífico meliponário. Desfrutamos de uma tarde muito agradável regado com um churrasco nota 10, e muito mate orgânico!! E para quem se habilitou um hidromel feito de mel de abelha nativa!
Será que teremos repeteco em 2018?



2017 foi propício para oficializarmos um novo braço da AME-RIO, chamado Doces Sementes. Formamos um grupo de associados para apresentar nossas abelhas em escolas, parques, preferencialmente voltado para crianças!
O grupo recebeu uma apresentação padrão que pode ser alterada, modelo de certificados para as crianças, e terá todo apoio da AME-RIO para plantar estas sementes.
É um grupo bem pequeno, e quem tiver habilidade na comunicação com as crianças e queira juntar forças, estamos de braços abertos.
E escolas que queiram nossa palestra gratuita é só contactar: redator@ame-rio.org
Minha sobrinha Sofia, de tanto nos ouvir falar em abelhas sem ferrão, quando teve a oportunidade de fazer um trabalho sobre polinização, olha o que ela fez! 
Um lindo ninho de mandaçaia.

 

O associado Denilson e Gesimar implementaram com participação do consulado da Alemanha um projeto de Horta Urbana, com apresentação sobre polinização e abelhas nativas para crianças de uma comunidade no bairro do Rio Comprido.  
 

Nosso Vice Presidente Gesimar e o Associado Celso ainda nos representaram em evento na UFF, palestrando em em mini curso para CLIN (Companhia de Limpeza de Niterói), destacando a importância das abelhas nativas nos sistemas Agro Florestais.   
E em outra ocasião participando de introdução de caixas de nativas no reflorestamento do Morro do Vidigal. 

E em outra palestrando para os escoteiros no Parque Marapendi!

A doçura e beleza do Pão de Açúcar atraíram as abelhas !!!
É isso aí! A AME-RIO fechou parceria com o Pão de Açúcar teleférico, e estamos ajudando a montar um meliponário lá no topo! E não é que o Biólogo Victor que fez nosso curso, já foi sorteado com uma caixa de mandaçaia para a coleção!
Abaixo foto oficial da equipe com Roberta Pena, engenheira ambiental da empresa Bondinho Pão de Açúcar.     

Abaixo Marcelo Barros, gestor do MoNa (Monumento Natural Pão de Açúcar), ele também fez o curso conosco!

Realizamos uma oficina de iscas pet com o pessoal do bondinho. Imaginem que lá é tão doce que com um dia das iscas instaladas, uma já capturou um enxame!




AME-RIO estreitando laços com a CTUR, Colégio Técnico da Universidade Rural, por intermédio do associado Samuel, rapaz super interessado pelas nossas queridas abelhas nativas!




Falando em estreitamento de laços, fomos também ao CIETH (Escola Técnica de Turismo). 
Até eles estão interessados pelo assunto!


Simone Hipólito conselheira do MoNa Pão de Açúcar e professora de curso técnico de Guia de Turismo admirada e motivada com as informações sobre as abelhas nos convidou para palestrar no CIETH. 
Uma nova turma que agora enxerga muito além do que simples abelhinhas voando sem importância entre flores. Vão ter muito conhecimento para repassar em suas excursões!  




Finalmente o CEPTA (Centro de Ensino, Pesquisa e Treinamento em Agroecologia) nos conquistou.
Deixei por último pois é uma parceria de um sonhador que deu muitos frutos.
Participamos desde desfiles, nas ruas de Magé, a workshop!
Olha o grupo da AME-RIO lá no meio!  
E não se enganem com os cabelos neve do sr. levando a faixa, é o Prof. Carneiro, o responsável por todo este movimento!



Prof. Carneiro é um sonhador, como ele mesmo se descreveu, mas é um sonhador com fé que permite que o universo materialize seus sonhos. Graças aos seus sonhos começamos com um workshop, com a presença do deputado federal Zé Augusto Nalin e da delegada federal de agricultura Danielle Barros e membros da ACM (Associação Cristã de Moços), que também entrou nesta parceria. 



Prof. Carneiro continuou sonhando, e sonhou com um centro de pesquisa de polinização e Abelhas Nativas, e chamou a AME-RIO como parceira no laboratório. Ele também está formando um cinturão de agricultura orgânica em torno do CEPTA. 
Logo.., em menos de um ano o primeiro módulo, em forma de mandala, do Laboratório estava pronto!

Então com a presença do vice Prefeito de Magé inauguramos a primeira Mandala, das três previstas para o Laboratório.




Participamos de feira de agricultura familiar em Magé!
 

De palestras para a 3ª idade!

 
Prof. Carneiro é incansável! 
Ele também é um assíduo frequentador de nossas reuniões mensais! 
Olha ele aí sonhando em fazer uma coleção de abelhas nativas de todo o Brasil no meliponário  do LAPAN (Laboratório de Pesquisa de Abelhas Nativas) 

Já que falamos de reuniões, não podemos deixar de mostrar a confraternização de Natal AME-RIO que ocorreu no Parque da Catacumba, cujo meliponário tem como responsável o nosso associado e diretor técnico Sérgio Magarão!
Obrigado Magarão e Felipe (gestor do parque) pela calorosa recepção! 
O chão estava forrado de pétalas de Jambo que tem produzido como um "louco", depois da presença do meliponário!


 
 

Também fizemos visitas a meliponários amigos. Lembra que mencionei sobre o Farinha, conhecido como Rei da Jataís? 
Olha ele recebendo uma visita do Ivan e José Claudio!


Fechando o ano, nosso "satélite" em Paraty, José Aldoir, nos representou no seminário em Guarujá. Conheceu o meliponicultor Borracha do SOS abelhas sem ferrão.
 


O nosso fundador Pedro Paulo Peixoto, diz se sentir feliz toda vez que lê o nome da nossa associação _ "iniciando com AME: Ame de Amor, ame verbo impositivo..."
Prefixo cunhado pelo meliponicultor e também fundador José Dias, e incentivado pelo PPP a ser adotado por outras associações, em uma política unificada de agrupamento de meliponicultores país afora.
O nosso associado José Aldoir, no evento em Guarujá, percebeu e constatou a importância da união dos meliponicultores em representações municipais e estaduais. No entanto as AMES só poderão crescer com a ajuda colaborativa dos seus associados, colocando o AMOR à frente dos interesses.
Estamos crescendo exponencialmente, e as AME's tem se multiplicado, mas somente com muito AMOR poderemos levar a cabo o crescente trabalho que todas as AME's terão a cada ano!
Entre erros e acertos, excessos e faltas, no balanço geral, acho que a AME-RIO fechou bem este ano, que foi difícil para todos, em todos os níveis!
Nos encontramos em 2018!