Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

sábado, 2 de julho de 2016

TRIGONA TRUÇULENTA - SARANHÃO

Já fizemos uma postagem sobre esta fantástica abelha, faz um bom tempo ... quem quiser pode recuperar neste endereço:


Agora nosso amigo Cláudio Passos, do interior de São Paulo, nos brindou com várias imagens e um vídeo sobre a maior abelha sem ferrão conhecida.
Ele e o amigo dele chamado Samuel encontraram 3 ninhos de saranhão próximo a uma plantação de cana, na região de Paraguaçu Paulista/Mracaí/Lutécia.


Costumamos falar que as trigonas são abelhas menores que as meliponas, mas como em tudo na meliponicultura, nada pode ser levado como regra geral e as Saranhões estão aí para provar que as trigonas podem não ser tão menores assim como falam ... afinal são mais de 300 espécies de abelhas, sendo muitas ainda por descobrir !!!
Conhecidas como Trigonas "Truculentas", atingem aproximadamente 1,7 cm de comprimento....



E a entrada de seu ninho 10 cm de diâmetro!


Em algumas regiões também são conhecidas como Mombuca Brava, e por terem um mandíbula muito forte são temidas pela maioria da população do campo.
Como precisam de ocos de grande dimensão para formarem seus ninhos, o que está cada vez mais raro, e por terem seus ninhos queimados como prevenção de acidente ... estão na lista de extinção.


Claudio Passos pode se considerar um sortudo em poder admirar esta espécie de abelha já considerada em extinção.
Ele achou este ninho de Saranhão em um árvore conhecida como Pau D'Alho (Gallesia integrifolia).

A notícia é duplamente boa, pois além de podermos saber que ainda existem dessas abelhas por esse Brasil a fora, também identificamos mais uma espécie de árvore capaz de abrigar abelhas sem ferrão, pois a Gallesia integrifolia tem como característica formar ocos naturalmente conforme vai envelhecendo.








video

Quem não conseguir visualizar o vídeo aqui pode ir direto no YouTube:


Medina

Nenhum comentário:

Postar um comentário