Todas as postagens desse blog, são de inteira responsabilidade do colaborador que a fez e refletem apenas a sua opinião.
Caso você tenha interesse em colaborar com esse Blog, por favor, envie uma mensagem para redator@ame-rio.org

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Transferência Experimental

Um enxame de jataís se instalou no poste do portão do meu prédio desde dezembro de 2011.
Como o poste é de ferro e o verão se aproximava, achei que seria fácil atraí-las para fora.


Além do sol, havia o bate bate de porta a toda hora, e a luz do lampião à noite !!!

Pois passaram-se os meses de verão e nada delas se incentivarem a sair do poste.



Houve até uma enxameação, mas nada delas desistirem do lar quente e barulhento !!!

video

Finalmente hoje resolvi mudar a tática: podem não vão sair mas vão ter que fazer um tour obrigatório dentro do novo lar toda as vezes que quiserem sair ou entrar.....

Peguei o mesmo gomo de bambu isca e fiz umas adaptações.

Cera de jataí na porta da casa nova.


Muito própolis de apis nas paredes internas do bambu.


Acima da entrada oficial fiz mais uma passagem obrigatória ligada a uma mangueira de jardim.


Todo o conjuto foi firmemente fixado na grade do portão.



A mangueira ficou no lugar do pito de cera.


O Pito de cera foi transferido para cima da entrada de cera do bambu.


O restante da entrada isolei com uma massa de papel e cola.


Depois de algumas horas tentando entrar, as campeiras acharam o pito na nova posição.


Notei também alguma movimentação no tubo plástico, mas não sei se elas vão aceitar a passagem pelo pedágio obrigatório.

Amanhã certamente lá pelas 10hs da manhã, quando a maioria quiser sair para tomar um ar fresco que a coisa vai pegar!!!!

Vamos ver no que vai dar !!!
Se der certo eu conto ...
Medina

7 comentários:

  1. ola , no portão da casa de uma maiga , esta com o mesmo problema , mas acho que a abelha é iraí .

    gostaria de saber se realmente vai dar certo , para eu fazer a engenharia na casa dela .

    grato .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Amigo,

      A transferência induzida não tem garantia de dar certo, as vezes funciona, normalmente quando o tubo que une a colonia ao recipiente oferecido é escurecido, como o Gesimar falou. Outras vezes é formada uma nova colonia no novo recipiente, isso geralmente acontece quando existe uma princesa aprisionada na colonia, ou se é formada uma nova princesa no período, com isso ficam duas colônias dividindo a mesma entrada. Outras vezes as abelhas constroem um canudo interno, entre a entrada do novo recipiente e a saída para o tubo, de forma que só passam por ali.
      A reação das abelhas a tentativa de transferência induzida não pode ser predita com exatidão.

      Vamos aguardar,

      Excluir
  2. NA MINHA OPINIÃO SE ELAS ESCOLHERAM ESSE LUGAR E PERMANECEM AÍ É QUE PARA ELAS É UM BOM LUGAR, MUITAS VEZES QUEREMOS DECIDIR POR ELAS.

    ResponderExcluir
  3. Opa, e então qual foi o resultado? Estou com uma curiosidade a meses.

    ResponderExcluir
  4. Oá, eu gosto deste tipo de experiencia, gostaria de saber e ver atualmente como ficou este enxame, seria possivel postar algo mais.
    Heracles

    ResponderExcluir